A divisão entre online e offline sempre foi algo normal para as empresas. É uma prática comum dividir budgets, tipo de ações, estratégias e até mesmo equipes para focar em on ou off. Afinal, cada ambiente funciona de uma maneira e os comportamentos esperados pelos consumidores em cada um deles são diferentes.

Essa lógica funcionou por um bom tempo e ainda é usada por muitas marcas, mas aos poucos ela começa a não fazer mais sentido por um grande motivo: o consumidor não faz mais essa divisão entre online e offline.

Ambiente de convergência

O que o consumidor encontra hoje é um espaço de convergência no qual ele transita pelos dois mundos: ele vê televisão enquanto navega nas redes sociais, vai à uma loja física fazer uma compra e checa a diferença de preços em e-commerces, vê uma ação na rua e posta uma foto interagindo e por aí vai. Para as marcas, isso significa que seus públicos não entendem mais cada ação de maneira isolada, eles definem a soma de todas as ações como uma experiência única.

Além dessa convergência, o consumidor também espera diferentes formas de se conectar com as marcas, indo muito além dos tradicionais anúncios, promoções e propagandas na TV. Eles não querem apenas comprar um produto, também querem que isso se transforme em uma experiência marcante – algo que somente a sua marca pode oferecer.

Para se conectar com o consumidor proporcionando diferentes experiências e deixando uma lembrança positiva em seu imaginário, as marcas vêm trabalhando sua presença em grandes eventos offline como festivais, eventos esportivos e shows.

Eventos e redes sociais

A tirolesa da Heineken, as pulseiras brilhantes do Itaú, o palco para o público da Pepsi, o carrossel da C&A e a montanha-russa do Ipiranga certamente foram experiências únicas para quem participou de eventos com essas atrações. E não foram poucas pessoas, já que estar em um grande evento significa atingir uma multidão com a sua mensagem.

Mas nem todos conseguem participar dessas ações – sempre muito requisitadas – e nem todos conseguem participar desses eventos. E é aí que entram as redes sociais.

Com esses canais, as marcas conseguiram multiplicar o potencial de pessoas interagindo com a marca por causa do evento. Cobertura em tempo real, conteúdo exclusivo, informações de bastidores, divulgação de hashtags específicas e foto no telão do show são algumas das ações que levam uma marca para outro nível de interação. E de uma forma mais simples, automatizada e mais barata, caso você tenha as ferramentas necessárias. Assim, é possível transformar a experiência não somente de quem está vivenciando sua atração, mas de vários públicos de interesse

Confira abaixo como algumas marcas conseguiram unir on e offline e proporcionar experiências diferenciadas para seu público

Sky no Rock in Rio

A Sky revelou que trabalha de forma integrada e conseguiu unir o on ao offline durante o Rock in Rio de 2015. Para a Sky, os eventos significam muitas possibilidades de ativação de marca e permite que ela se aproprie de diferentes territórios, ainda mais quando falamos de um evento que é relevante para sua audiência. Um estudo realizado com a ferramenta de monitoramento Scup, mostrou que a edição especial de 30 anos do evento rendeu quase 2 milhões de menções durante as duas semanas de festival. Isso só comprova o quanto o público compartilha suas opiniões nas redes sociais.

Para o Rock in Rio, a Sky trabalhou para criar uma conexão verdadeira com quem estava na cidade do rock e quem acompanhou os shows pelas redes sociais. A equipe da Sky realizou a cobertura em tempo real das principais atrações do festival, transmitiu os pocket shows que aconteceram em seu estande, fez  promoções exclusivas para o público que interagia com a marca e também usou a participação de artistas, músicos, e influenciadores nos canais sociais da marca.

#amusicamemove

Para o Lollapalooza de 2016 a marca Sempre Livre trabalhou com uma ativação de marca para unir eventos e redes sociais. Antes mesmo do festival começar, foi divulgada uma campanha nos canais sociais da Sempre Livre sobre uma música baseada na história de uma de suas consumidoras. Durante o evento, a música foi apresentada ao vivo em um dos palcos do festival e, quem estava por lá conseguiu ter contato com a marca em seu lounge especial que uniu moda, música e beleza. Quem acompanhou de casa, viu a cobertura do evento através das redes sociais e ainda pôde receber resposta da marca em tempo real.

Os eventos são grandes oportunidades de se relacionar com seus públicos, oferecendo a eles uma experiência única e ligando sua marca à esse momento. E, como auxílio das redes sociais, todo esse clima pode ser transmitido para outros consumidores e novas pessoas que entram em contato com a sua marca por interesse naquele evento específico.

A participação em eventos, a integração entre on e off, e o fornecimento de experiências diferenciadas são apenas parte das ações de relacionamento que podem ser feitas para mudar o mindset das empresas colocando o consumidor no centro das ações e oferecendo para ele uma experiência superior com a sua marca.

Fonte: Ideas

Recent Posts